Logo
Plantio Direto

Agricultura
Tecnologia
Informação

Área do assinante

ASSINE LOGIN
ATENDIMENTO
VIA CHAT
(54) 3311-1235

RevistaNOTÍCIAS

Data de publicação

05
Fevereiro
2018

Grupo Bom Futuro acredita que Ferrogrão entra em operação dentro de 10 anos

Por Viviane Petroli (Mato Grosso Agro)

Grupo Bom Futuro já comercializou 80% da safra 2017/2018 de soja e entre 15% e 16% da safra 2018/2019.

Otimista com os preços pagos na safra 2017/2018, bem como na comercialização antecipada do ciclo 2018/2019, o Grupo Bom Futuro acredita entre 8 e 10 anos a Ferrogrão deverá estar com o trem rodando em cima de seus trilhos e realizando o escoamento da produção de grãos mato-grossenses via Arco Norte, minimizando assim os custos com o transporte, em especial o óleo diesel, cujo litro hoje está na casa dos US$ 1,10.

 

O otimismo quanto à ferrovia é apontado pelo acionista do Grupo Bom Futuro, Elusmar Maggi Scheffer. "O pessoal já viu que a solução é essa", declarou o sócio de um dos maiores grupos produtores de grãos do Brasil em conversa com jornalistas durante o "Fundação MT em Campo 2018", realizado no campo experimental da Fundação MT, no último dia 1º de fevereiro.

 

Segundo Elusmar, o preço das commodities estão bons, assim como a demanda. Entretanto, em sua avaliação o óleo diesel e o frete estão penalizando. “O petróleo acho que está um desaforo a US$ 1,10 o litro. Estamos à base de petróleo e pneu com os caminhões. Então, esse custo de frete para nós encarece muito. Estamos otimistas com a Ferrogrão. Uma coisa que eu achava que ia ser para daqui 20, 30 anos, eu acredito que em 8 ou 10 anos estará rodando”.

 

A previsão do Governo Federal é que ainda no primeiro trimestre de 2018 seja publicado o edital da Ferrogrão e no segundo trimestre realizado o leilão. A ferrovia terá capacidade para escoar 42 milhões de toneladas de grãos e tem um investimento previsto de R$ 12,7 bilhões e prazo de concessão de 65 anos.

 

A perspectiva quanto ao prazo para a Ferrogrão começar a operar foi declarada por Elusmar Maggi Scheffer durante o "Fundação MT em Campo 2018", em Nova Mutum para jornalistas.

 

O projeto prevê a ligação por trilhos de Sinop (MT) ao Porto de Miritibuta (PA), podendo a ferrovia ser estendida até Lucas do Rio Verde (MT). As principais empresas interessadas na implantação da Ferrogrão são as cinco maiores tradings que operam no Brasil: Amaggi (essa mato-grossense), ADM, Bunge, Cargill e Louis Dreyfus (LDC), tanto que consorciaram a Estação da Luz Participações (EDLP), especializada em logística.

 

Comercialização avançada

 

De acordo com Elusmar Maggi Scheffer, o Grupo Bom Futuro está com 80% do volume da safra de soja 2017/2018 comercializado e entre 15% e 16% da produção referente ao ciclo 2018/2019, que será plantado a partir de 16 de setembro, após o período do vazio sanitário. O sócio do Grupo Bom Futuro comenta que o percentual comercializado do próximo ciclo foi vendido a uma média de US$ 18,14.

 

Na safra 2017/2018 o Grupo Bom Futuro semeou em torno de 270 mil hectares de soja, dos quais 33% haviam sido colhidos até o dia 1º de fevereiro, registrando uma produtividade média de 64,73 sacas por hectare.

 

Fonte: http://www.matogrossoagro.com.br/logistica/grupo-bom-futuro-acredita-que-ferrograo-entra-em-operacao-dentro-de-10-anos/1028

Enviando

Carregando...