Publicada em 24/08/2021 às 00:00

Soja tem altas de dois dígitos em Chicago nesta 3ª feira com piora das lavouras americanas

Por Notícias Agrícolas

O mercado da soja opera com altas de dois dígitos na manhã desta terça-feira (24) na Bolsa de Chicago depois que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) indicou uma piora nas lavouras americanas ontem em seu boletim semanal de acompanhamento de safras. Assim, por volta de 7h35horário de Brasília), as cotações subiam entre 13,50 e 14,50 pontos nos principais contratos, com o novembro - referência para a safra americana - valendo US$ 13,07 por bushel. O maio/22 tinha US$ 13,17.

O índice de lavouras de soja em boas ou excelentes condições passou de 57% para 56% na semana. Há um ano, eram 69% dos campos em boas ou excelentes condições. O USDA informou ainda 28% dos campos em sit uação regular e 16% em condições ruins ou péssimas. Há uma semana, os números eram de 28% e 15%, respectivamente.

Ao passo em que o mercado acompanha as condições dos campos americanos, monitora também o quadro de clima em que eles se concluem. Os mapas do NOAA, o serviço oficial dos EUA, mostra bons acumulados de precipitações em estados como Minnesota, Iowa, Wisconsin e extremo norte de Illinois. As Dakostas também deverão receber boas chuvas e agora o que se espera entender é se essa umidade será suficiente para promover alguma recuperação das plantas onde ela é necessária.

No financeiro, atenção às altas do petróleo, que continuam e hoje passam de 1% depois das últimas e intensas quedas, e à alta do dólar index.

Já entre os derivados da soja, os futuros do óleo continuam subindo, mais de 1% nesta manhã de terça, bem com os do farelo, mas de forma mais tímida, de quase 0,50%.

1